Home » Noticias
2020-11-12
Turismo Religioso

A 9ª edição da WITR - Workshops Internacionais de Turismo Religioso decorrerá em Fátima e na Guarda, entre os dias 23 e 24 de março de 2021.

A partir do próximo dia 23 de novembro estarão abertas as inscrições para a nona edição dos Workshops Internacionais de Turismo Religioso (WITR), agendada para 23 e 24 de março de 2021, em Fátima e na Guarda. O evento é considerado o maior encontro mundial de profissionais de turismo religioso, ao promover cerca de cinco mil contactos de negócio entre os participantes.

“Trabalhar a edição de 2021 será, para nós, um grande desafio. O difícil e imprevisível contexto em que vivemos, convoca-nos a impulsionar e incentivar a retoma do setor turístico, exigindo-nos, simultaneamente, uma organização muito cuidada em que a segurança e proteção de todos é prioritária”, refere Purificação Reis, presidente da Associação Empresarial Ourém-Fátima (ACISO), a entidade organizadora.

Além da bolsa de contactos entre os diversos operadores, o encontro tem também como objetivos principais a promoção internacional de Portugal enquanto destino privilegiado de turismo religioso e o fortalecimento da importância do turismo religioso no contexto do setor turístico mundial.

Dirigidos essencialmente aos operadores turísticos nacionais, agentes de viagem e hoteleiros, entre outros empresários do setor do turismo, especialmente vocacionados para o turismo religioso, estes workshops contam com a colaboração dos municípios de Ourém e Guarda, e Santuário de Fátima, e com o apoio do Turismo de Portugal, Turismo do Centro de Portugal e Programa Operacional Regional do Centro

Vejam aqui o vídeo da edição de 2020

SITE DO EVENTO


O consumidor pode recorrer a uma das entidades de Resolução Alternativa de Litígios de Consumo cujo nome, contactos e endereço dos sítios eletrónicos na Internet consta da lista de entidades depositada junto da Direcção do Consumidor. Para mais informações consultar Portal do Consumidor: www.consumidor.pt.
(Lei n.º 144/2015: obrigação de informar os clientes da existência de entidades de resolução alternativa de conflitos (RAL))